Equipe

Nossa Equipe

A Iniciativa Negra é uma organização composta majoritariamente por mulheres, colocamos diariamente em nossa atuação o compromisso de  criar espaços e dar autonomia na construção de políticas públicas e ações que combatam o racismo e a desigualdade de gênero e classe. Conheça quem trabalha conosco para alcançar esses objetivos!

Nathália Oliveira

Co-fundadora e Diretora executiva

É uma das principais vozes do cenário do ativismo anti-proibicionista no país. Em 2015, fundou a Iniciativa Negra por uma Nova Política sobre Drogas em parceria com o historiador baiano Dudu Ribeiro. Começou atuando com prevenção ao uso de drogas para adolescentes em 2010, e a trabalhar no Centro de Convivência É de Lei, em 2012, como redutora de danos e educadora em cursos de qualificação profissional para trabalhadores da rede pública. Também se engajou em projetos sociais e redução de danos, até começar a desenvolver campanhas de advocacy sobre a temática. Compõe a secretaria executiva da Plataforma Brasileira de Política de Drogas desde 2017. Entre 2017 e 2019, foi presidente do Conselho Municipal de Políticas Sobre Drogas e Álcool de SP (COMUDA). Atualmente, integra o Conselho Estadual de Políticas Sobre Drogas (Coned).

Dudu
Ribeiro

Co-fundador e Diretor executiva

Formado em História pela Universidade Federal da Bahia e especialista em Gestão Estratégica de Políticas Públicas pela UNICAMP/FPA. Foi membro do Conselho de Desenvolvimento Econômico do Estado da Bahia, do Conselho Estadual de Políticas sobre Drogas do Estado da Bahia, do Grupo de Trabalho sobre Drogas do Conselho Nacional de Juventude, vice-presidente do Conselho Estadual de Juventude do Estado da Bahia, e é membro fundador da Rede Latino Americana e do Caribe de Pessoas que Usam Drogas (LANPUD). É coordenador da Rede de Observatórios da Segurança na Bahia, e atualmente ocupa uma cadeira na representação da sociedade civil no Conselho de Segurança Pública do estado, gestão 2021-2023. Possui trabalhos publicados sobre o tema políticas de drogas, segurança pública, relações raciais e direitos humanos em diversos portais especializados e em alguns livros, como As Interfaces do Genocídio no Brasil: raça, gênero e classe, publicado pelo Instituto de Saúde, e Segregações, violências e subjetivações, organizado pelo grupo EPOS e publicado pela REVAN.

Ana Carolina Santos

Coordenadora de gestão

Advogada, graduada em Direito pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB), militante negra, pesquisadora e mulher de axé. Trabalhou na Secretaria Estadual de Promoção da Igualdade Racial da Bahia (SEPROMI) no desenvolvimento de ações visando a defesa de direitos e o desenvolvimento sustentável de povos e comunidades tradicionais. Também já atuou como articuladora na Iniciativa Negra e na Rede Nacional de Feministas Antiproibicionistas no projeto “Mulheres negras por uma nova política de drogas”. Foi assistente jurídica na Central Integrada de Alternativas Penais - CIAP, projeto vinculado à CEAPA - Central de Apoio e Acompanhamento às Penas e Medidas Alternativas do Estado da Bahia. Atualmente (2022) está cursando o Mestrado Multidisciplinar em Desenvolvimento Territorial e Gestão Social, promovido pelo Centro Interdisciplinar de Desenvolvimento e Gestão Social da Escola de Administração da UFBA, onde pesquisa segurança pública, racismo e participação social.

Dandara
Rudsan

Assessora de projetos

Pesquisadora. Graduada em Direito. Pós-graduanda em Direito do Trabalho e Direitos Humanos (UFPA). Ex-Relatora Nacional em Direitos Humanos da Plataforma DHESCA na agenda 'Racismo, Segurança Pública e Violência'. Articuladora Política da RENFA - Rede Nacional de Feministas Antiproibicionistas; Agenda Nacional pelo Desencarceramento e Rede de Mulheres Negras Amazônidas.

Carla Pacheco

Coordenadora administrativa financeiro

Graduanda em Gestão Financeira pela Anhanguera Educacional, é curitibana, atuou na Alma Preta Jornalismo entre os anos de 2020 a 2022, como assistente administrativo financeiro. Na Iniciativa Negra, lidera e faz parte dos processos em prol da Instituição, apoiando e conduzindo junto à equipe para o sucesso da execução de demandas, diante de todos os desafios do cotidiano.

Bruna Andrade

Assistente administrativa

Mais de uma década focada na área administrativa - financeira, desenvolvendo expansão nos micros e macros projetos. Suas veias nordestinas, lapidaram a luta e a ginga pra trilhar nessa terra paulistana. Idealizadora do "Sarau no Kintal", coletivo que busca expandir a potência literária e artística, desenvolve estratégias para colocar em prática ações como: feiras de economia solidária, publicações de livros, mini cursos de inscrições de editais, documentários e captação de recursos para apresentações poéticas literárias. O coração batuca entre pautas, poemas e música, a forma que a faz ter prazer pela vida.

Thaís Miranda

Recursos Humanos

Profissional com 13 anos de experiência em todos os subsistemas de RH. Formada em Gestão de Recursos Humanos pelo Instituto Baiano de Ensino Superior, especialista em Psicologia Organizacional e MBA em Liderança e Coaching na Gestão de Pessoas pela Faculdade Pitágoras. Idealizadora de projetos de inclusão e diversidade nas empresas onde atuou – em sua grande maioria na área Industrial, buscando sempre igualdade e respeito entre todos os colaboradores. Participou de diversos programas sociais em Camaçari e Região, incluindo Alfabetização e apoio para Mulheres, como Professora. Orientadora de carreira, atua apoiando gratuitamente pessoas que desejam ingressar ou retornar ao mercado de trabalho, com divulgação de vagas, análise comportamental, mentoria e reformulação de currículos.

Ana Míria Carinhanha

Coordenadora de programas e pesquisa

Jurista, artista, mediadora e pesquisadora, Ana Míria Carinhanha é doutora em Sociologia e Direito pela Universidade Federal Fluminense, mestre em Criminologia pela Université Catholique de Louvain, Bacharela em Direito pela Universidade do Estado da Bahia, Bacharela em Artes com foco em políticas e gestão da cultura pela Universidade Federal da Bahia, mediadora pela formação especializada e interdisciplinar à mediação local, escolar e penal pela Université Catholique de Louvain, Université Saint-Louis e Université de Namur, doutoranda em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e coordenadora da área de pesquisa da Iniciativa Negra por uma Nova Política sobre Drogas.

Amanda Rodrigues

Assessora de pesquisa

Graduanda em Sociologia e Política, trabalhou como recepcionista, atendente, vendedora em lojas e comércios e vendedora ambulante, atualmente trabalho como assistente de projetos, pesquisadora e articuladora política, passei pela extinta Secretaria Estadual do Emprego e Relações do Trabalho (SERT), a Defensoria Pública de São Paulo (DPE-SP) e o Instituto Terra, Trabalho e Cidadania (ITTC). Enquanto ativista, acompanha e colabora com a Frente Estadual pelo Desencarceramento de SP, a Associação de Amigos e Familiares de Pessoas Presas (Amparar) e a Agenda Nacional pelo Desencarceramento. Atua e tem experiência na defesa e proteção dos direitos humanos através da produção de pesquisas sobre segurança pública e direito criminal, também produções de conteúdos digitais, incidência política, litigância estratégica e mobilização de movimentos, coletivos e organizações.

Aline Rocha

Assessora de pesquisa

Graduada em Sociologia e Política pela FESPSP, em Secretariado Executivo pela Uninove, foi assistente jurídica em escritório de advocacia em São Paulo, professora de cursinho popular pré vestibular, ativista do movimento de mulheres negras e indígenas. Participando do programa de inclusão para ingresso no mestrado em Direito da FGV, Direito dos Negócios e Desenvolvimento Econômico e Social. Atualmente, pesquisa Sistema prisional e Reparação.

Belle Damasceno

Assessora de pesquisa

Cientista Social pela Universidade Federal da Bahia. Mestra em Antropologia pelo Departamento de Antropologia da UFBA. Desde 2017 é pesquisadora com foco em maternidade, reprodução e direitos de mulheres negras. Atua como ativista e pesquisadora nos debates que envolvem Saúde da População Negra, Justiça Reprodutiva, População em Situação de Rua, Abolicionismo Penal e Política de Drogas. Desenvolve pesquisas com temas chaves como maternidade, mulheres em situação de rua, direitos reprodutivos, justiça reprodutiva e Memórias a partir de uma categoria elaborada pela mesma e cunhada como "Corpo Sankofa" para explicar trajetórias reprodutivas de mulheres negras em situação de rua na cidade de Salvador. Atuação chave: Política de Drogas, abolicionismo penal, maternidade, direitos reprodutivos, população em situação de rua.

Larissa Neves

Assessora de pesquisa

Bacharela em Serviço Social pela Universidade Federal da Bahia, mestranda em Estudos Étnicos e Africanos pelo Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Estudos Étnicos e Africanos da UFBA, onde desenvolve pesquisa sobre identidade e territorialidade de mulheres quilombolas do recôncavo baiano. Atualmente é pesquisadora na Rede de Observatórios de Segurança. Foi educadora do projeto Usina de Valores e também desenvolveu pesquisa no Observatório Lei Maria da Penha - OBSERVE, NEIM/UFBA.

Jade Christinne

Assessora de Articulação Política

Formada em Direito pela Universidade de Brasília (UnB). Mestranda em Ciência Política e Cooperação Internacional na Universidad Europea Del Atlántico (UNEATLÁNTICO). Com certificação em Estudos Afrolatino Americanos pelo African American Research Institute - Hutchins Center (ALARI), da Harvard University e em Inovação, História e Cultura Americana pela Georgetown University (School of Continuing Studies). Sua experiência multissetorializada em advocacy em direitos humanos e direito internacional se desenvolveu nos últimos 7 anos através de órgãos nacionais e estaduais (Ministério das Relações Exteriores e Ministério dos Direitos Humanos, Secretaria de Governo do Distrito Federal), ONGs (Safernet Brasil, Associação Viver), empresas (Facebook), organizações internacionais (IKMR), incluindo experiência com as Nações Unidas em Nova York. Experiente coordenadora de advocacy, articulação política e incidência estratégica com forte background em juventude, gênero e raça em direito internacional e direitos humanos para a região da América Latina.

Luciene Santana

Assessora de Articulação Política

Graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), mestranda em Estudos Étnicos e Africanos também pela UFBA. Articuladora da Rede de Observatórios da Segurança. Integrante do Fórum Popular de Segurança Pública - Bahia. Esteve enquanto Conselheira de Promoção de Direitos Humanos da Bahia. Atuou enquanto pesquisadora do Museu Afro Digital - Centro de Estudos Afro Orientais- UFBA.

Letícia Vieira

Coordenadora de comunicação

Jornalista formada pela Universidade Anhembi Morumbi e pós-graduanda em Mídia, Cultura e Informação no CELACC - Centro de Estudos Latino-Americanos sobre Cultura e Comunicação. Atuou no Instituto Terra, Trabalho e Cidadania - ITTC na equipe de comunicação de 2017 a 2020. Participou do Programa Jovem Monitor Cultural em 2016, momento em que teve maior contato com as pautas de acesso à cultura e políticas públicas para a população periférica de São Paulo. Tem experiência com as pautas de gênero, migração e encarceramento feminino.

Adriele do Carmo

Redatora

Poeta, produtora cultural, relações-públicas formada pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB), especialista em Comunicação e Diversidades Culturais pela Faculdade Dois de Julho e pós-graduanda em Políticas e Gestão Cultural pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). Fez parte da equipe de comunicação da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Bahia (SPM-BA). Atuou em iniciativas sócio-raciais como o projeto Belezas Crespas, o Sarau das Artes Santa Cruz e o Portal Nordesteusou. Tem experiências com as pautas de políticas públicas, gestão e democratização da cultura; LGBTQIAP+; ativismo antirracista e feminista.

Thais Regina

Designer

Designer, ilustradora, diretora de arte, artesã, empreendedora. Ao ingressar no curso de Design Gráfico no Centro Universitário Belas Artes teve a oportunidade de conhecer mais a fundo áreas como moda, marcenaria e design de produto. Essa experiência ampliou horizontes e contribuiu em sua formação como artista e profissional. Desde 2017, desenvolve o projeto Somos Todes Visibles que tem como objetivo construir narrativas positivas para a população LGBTQIA+. Através desse processo, aprofundou-se em questões sociais e tem construído projetos que focam em raça, gênero e sexualidade.

Thiago Freire

Analista Mídias Sociais

Jornalista formado pela Universidade Federal da Bahia, Thiago é também programador e pesquisador das intersecções entre comunicação, política e tecnologia. Já foi repórter do jornal Correio*, além de atuar como assessor de comunicação em sindicatos e mandatos parlamentares. Atualmente é mestrando em Comunicação na UFBA, onde desenvolve pesquisa sobre fake news e a pandemia de Covid-19.