Equipe e Conselho

Nathália Oliveira

Co-fundadora

A co-fundadora da Iniciativa Negra Nathália Oliveira é formada em Ciências Sociais pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo.

Foi diretora da ONG Centro de Convivência É de Lei, onde atuou com redução de danos relacionado ao uso de drogas, ensino e gestão de projetos.

Também foi assessora de advocacy no projeto ``Gênero e Drogas``, no Instituto Terra Trabalho e Cidadania, onde se dedicou a pesquisar as relações entre política de drogas e violações de gênero.

Foi articuladora de rede da Plataforma Brasileira de Política de Drogas e atualmente integra o conselho consultivo da PBPD. É ex-presidente do COMUDA -SP (Conselho Municipal de Política de álcool e drogas de São Paulo).

Ana Carolina

Administradora

Responsável pelo administrativo da Iniciativa Negra, a advogada Ana Carolina é formada pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB).
Atualmente está atuando como assistente jurídica na Central Integrada de Alternativas Penais- CIAP, projeto vinculado a CEAPA- Central de Apoio e Acompanhamento as Penas e Medidas Alternativas do estado da Bahia.
Feminista antirracista, também trabalha na defesa dos direitos humanos e na perspectiva da advocacia jurídica popular, assessorando organizações da sociedade civil e movimentos sociais.

Dudu Ribeiro

Co-fundador e coordenador executivo

O co-fundador e coordenador executivo da Iniciativa Negra Dudu Ribeiro é formado em História pela Universidade Federal da Bahia, especialista em Gestão Estratégica de Políticas Públicas pela UNICAMP/FPA e mestrando do Programa de Pós-Graduação em História da UFBA. Foi membro do Conselho de Desenvolvimento Econômico do Estado da Bahia, do Conselho Estadual de Políticas sobre Drogas do Estado da Bahia, do Grupo de Trabalho sobre Drogas do Conselho Nacional de Juventude, da Rede Latino Americana e do Caribe de Pessoas que Usam Drogas (LANPUD) e vice-presidente do Conselho Estadual de Juventude do Estado da Bahia.

Luciene Santana

Pesquisadora

A pesquisadora Luciene Santana é formada em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia, mestranda em Estudos Étnicos e Africanos- Pós Afro da UFBA, onde desenvolve pesquisa sobre a construção do pensamento racial e o racismo científico na formação das Ciências Sociais. Atual gestora de conteúdo do Museu Afro Digital - Centro de Estudos Afro Orientais, também já foi coordenadora de Política sobre drogas no Diretório Central dos Estudantes da UFBA e bolsista de Iniciação Científica do CNPQ.

Belle Dasmaceno

A assessora de Advocacy Belle Damasceno é formada em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia, com habilitação em Sociologia, qualificada com a pesquisa: `` Direitos Sexuais e Reprodutivos de Mulheres Negras``. Cursando mestrado pelo Programa de Pós Graduação em Antropologia da UFBA, desenvolve pesquisa sobre a `` Trajetória Reprodutiva das Mulheres em situação de Rua, na cidade de Salvador (BA). Atua como facilitadora de oficinas de Redução de Danos e é militante da Rede de Feministas Antiproibicionistas Renfa.

Maria Clara D’Ávila

Assessora de advocacy

A assessora de advocacy Maria Clara D’Ávila é advogada e mestranda em Gestão de Políticas Públicas pela Universidade de São Paulo (USP). Já atuou na área de violência de gênero, prevenção e combate à tortura, justiça criminal e encarceramento feminino. Foi assessora de projetos no Instituto Terra, Trabalho e Cidadania - ITTC, onde atuou no Programa Justiça Sem Muros com pesquisa e advocacy, e no Projeto Mulheres Migrantes com atendimento direto a mulheres migrantes em conflito com a lei. É coautora do relatório ``MulhereSemPrisão: enfrentando a (in)visibilidade das mulheres submetidas à justiça criminal”.

Lays Araujo

Estagiária

A estagiária Lays Araujo é graduanda em Direito pela Universidade Nove de Julho. Desenvolve pesquisa sobre a ausência do Estado na aplicabilidade da Lei Maria da Penha 11.340/2006 no que diz respeito a violência emocional/psicológica. Integra a rede feminista de juristas – DeFEMDE e é co-fundadora de um projeto de juventude, que debate permanência estudantil para estudantes bolsistas, trabalhadores de baixa renda que culminou numa articulação em conjunto com outros coletivos a Frente de estudantes Bolsistas e Trabalhadores do Estado de São Paulo - FEBET-SP.

REDES E PARCEIROS

QuilombAção

É De Lei

Cesec

Rede de Feministas Antiproibicionistas (RENFA)

Plataforma Brasileira de Política de Drogas

Rede de Observatório da Segurança

Aldeia Coletivo

Coalizão Negra

Círculo Palmarino

APOIO

Alma Preta

Tozzini Freire

Casa Preta

Prática Estratégia e Gestão

Agência Lema

FINANCIAMENTO

Open Society Foundation

Ibirapitanga